Carrinho

Crianças do Perifa participam de campanha por ministra negra no Supremo Tribunal Federal

12/dez/2023  |  Sargento Perifa

A entrada da comunidade do Córrego do Sargento, em Linha do Tiro, Recife, no último domingo, dia 24 de setembro, amanheceu com uma imagem um tanto inusitada para os moradores: um banner gigante com uma frase de protesto que reivindica uma ministra negra no Supremo Tribunal Federal.

Logo, a filha de Betânia e Josimar, Jayane Ribeiro, 8 anos, ao se ver estampada na imagem que acompanha a frase “Quando eu crescer quero ser ministra do Supremo Tribunal Federal” abriu um largo sorriso e quis posar ao lado do retrato. Não demorou para que outras crianças da comunidade fizessem o mesmo, um momento importante que ainda não é compreensível para elas mas que fala de representatividade negra em um cenário onde essa pauta já deveria estar virada —, os movimentos negros já lutam também por proporcionalidade. 

Mas como Jayane pode querer ser ministra do STF se não há mulher negra neste espaço? Essa é a pergunta que negras e negros de  todo o país estão fazendo neste momento em uma campanha nacional mobilizada por diversos coletivos e veículos de comunicação independente e popular junto com o Perifa Connection, a Coalisão Negra por Direitos, a Rede de Mulheres Negras de Pernambuco e diversas outras entidades.

Os candidatos cotados para possíveis substitutos da ministra Rosa Weber são o ministro da justiça Flávio Dino (PSB) e o advogado-geral da União, Jorge Araújo Messias, ao menos é o que a mídia tradicional apresenta.

Foto: Gilberto Luiz. Jayane, 8 anos, moradora do Córrego do Sargento, na Linha do Tiro, Recife/PE.

SOBRE GÊNERO E RAÇA NO STF

É importante que se saiba que apenas três negros atuaram como ministros do Supremo Tribunal Federal: Pedro Augusto Carneiro Lessa (1907-1921), Hermenegildo R. de Barros (1919 – 1937) e Joaquim Barbosa (2003 – 2014). 

É importante dizer que nenhuma mulher, até o ano 2000, havia ocupado cadeira no Supremo, de lá para cá, somente três conquistaram esse feito: Ellen Gracie (2000-2011), Cármen Lúcia, desde 2006 e Rosa Weber (2011-2023), todas brancas. Com a aposentadoria da ministra Rosa Weber, que acontece em outubro, a vaga sendo ocupada por uma mulher negra, servirá como mais uma ferramenta de reparação histórica.

Há três juristas negras candidatas à vaga do STF e uma jurista trans, são elas: Adriana Alves dos Santos Cruz, Lívia Sant’anna Vaz, Soraia da Rosa Mendes e Antonella Torres Galindo. Confira informações sobre as candidatas na reportagem de Inácio França, na Marco Zero Conteúdo.

Escrito por:

Sargento Perifa

sargento.perifa@gmail.com

Os sargentinos, como gostam de ser chamados, são pessoas que possuem laços fortes de identidade entre si. Orgulhosos do lugar onde moram, sempre estão criando iniciativas para a melhoria de todos.